Você está aqui: Página Inicial > Sala de Situação > Reservatórios do Nordeste e Semiárido > Açudes do Semiárido (Saiba mais)

Sala de Situação

Inaugurada em 2009, a Sala de Situação da Agência Nacional de Águas (ANA) monitora e analisa a evolução das chuvas, dos níveis e da vazão dos principais rios, reservatórios e bacias hidrográficas. Todas as informações são compartilhadas por meio de boletins e de sistemas de monitoramento, servindo de suporte para a decisão das autoridades responsáveis pela gestão de eventos hidrológicos críticos no País. Assim, a ANA participa do planejamento e promove ações destinadas à prevenção e redução dos efeitos das secas e inundações no Brasil.

Acesse os sistemas no menu ao lado ou selecione na barra azul abaixo a área desejada para conhecer os boletins e outras informações.

Sala de Situação

Reservatórios do Nordeste e Semiárido

Os baixos índices de precipitação e a irregularidade do seu regime na região Nordeste, notadamente no semiárido brasileiro, aliados ao contexto hidrogeológico, contribuem para os reduzidos valores de disponibilidade hídrica ali observados. A região semiárida, além dos baixos índices pluviométricos (inferiores a 900 mm), caracteriza-se por apresentar temperaturas elevadas durante todo ano, baixas amplitudes térmicas (entre 2ºC e 3ºC), forte insolação e altas taxas de evapotranspiração. Os elevados índices de evapotranspiração normalmente superam os totais pluviométricos irregulares, configurando taxas negativas no balanço hídrico.

A região do Semiárido Brasileiro ocupa uma área de 981 mil km², constituída de 1.135 municípios, e abriga quase 24 milhões de habitantes, ou seja, quase 12% da população do País. Cabe destacar que cerca de 10 milhões pertencem à zona rural. No entanto, já se observa a presença de centros urbanos de considerável expressão regional e mesmo nacional, a exemplo de Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE), Caruaru e Petrolina (PE), Mossoró (RN), além de Feira de Santana e Vitória da Conquista (BA), todas com população acima de 250 mil habitantes. Apesar da presença dessas cidades, a região ainda é marcada por centros de pequeno porte, mas já com uma população fortemente urbana.

Dentro desse contexto, uma das práticas implementadas para garantir a oferta de água na região Nordeste é a construção de açudes, que desempenham relevante papel na gestão de recursos hídricos pela capacidade de estocar e atender a diversos usos da água, sejam eles consuntivos ou não. Além de armazenar água nos períodos úmidos, podem liberar parte do volume armazenado nos períodos de estiagem, contribuindo, deste modo, para a garantia da oferta de água para abastecimento e irrigação, por exemplo.

O acompanhamento da situação dos reservatórios do Nordeste é realizado pela ANA em articulação com os estados e os órgãos responsáveis pela operação daqueles.

Desde 2012 os reservatórios do Nordeste e Semiárido têm sofrido quedas contínuas nos estoques de água, configurando uma grave situação de crise hídrica.

Acesse mais informações sobre:

  Açude Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves

 Reservatórios Curema e Mãe d'Água e rios Piancó e Piranhas

Conheça as regras especiais (alocação de água) na região e visite a página do Monitor de Secas do Nordeste do Brasil.