Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Reservatórios do rio São Francisco passam a liberar mais água a partir desta semana

Notícias

Reservatórios do rio São Francisco passam a liberar mais água a partir desta semana

por Raylton Alves - ASCOM/ANA publicado: 18/12/2018 16h57 última modificação: 19/12/2018 15h35
Zig Koch / Banco de Imagens ANA Barragem da hidrelétrica de Itaparica (BA/PE)

Barragem da hidrelétrica de Itaparica (BA/PE)

Este texto foi editado. Leia a seguir a segunda versão.

A partir desta terça-feira, 18 de dezembro, o reservatório da hidrelétrica de Três Marias (MG) passa a liberar pelo menos 120 metros cúbicos por segundo, em vez do patamar mínimo de 100m³/s que vinha sendo praticado. A partir de 1º de janeiro, a vazão mínima defluente subirá para 150 m³/s, limite mínimo de operação para Três Marias na atual situação de armazenamento. A medida tem o objetivo de atender aos usos múltiplos da água no trecho entre os reservatórios de Três Marias e Sobradinho (BA). 

Em 17 de dezembro, Três Marias tinha um volume útil de 49,56%, acima dos 16,17% acumulados na mesma data há um ano. No caso de Sobradinho, maior reservatório da bacia do São Francisco, a situação também melhorou consideravelmente no último ano, já que o volume útil em 17 de dezembro de 2017 era de 4,06%. Este ano, na mesma data, o volume útil estava em 30,1% no reservatório baiano. 

Para o reservatório de Xingó (AL/SE), a vazão que passará por ele subirá de uma média mensal de 600 m³/s para 700 m³/s a partir desta terça, 18. Para que mais água chegue, o reservatório da hidrelétrica Luiz Gonzaga (Itaparica) contribuirá com Xingó utilizando seu ganho de armazenamento de água, desde que Itaparica mantenha um volume útil de pelo menos 30%. Em 17 de dezembro, o reservatório da hidrelétrica Luiz Gonzaga estava com 34,63% de seu volume útil. Um ano antes, o volume útil era de 9,81%. 

Outra mudança decidida durante a última reunião da Sala de Crise da Bacia do Rio São Francisco, em 17 de dezembro, foi a operação com 700 m³/s em Xingó a partir de 1º de janeiro com contribuição simultânea das águas de Sobradinho e Itaparica – neste reservatório deverá ser mantido um volume mínimo de pelo menos 30%. Esta medida busca atender aos usos múltiplos principalmente do Baixo São Francisco, região que vem passando por escassez hídrica nos últimos anos. 

Para o diretor da Área de Hidrologia da Agência Nacional de Águas (ANA), Ney Maranhão, há uma perspectiva de aumento da liberação de água pelos reservatórios do São Francisco, o que dependerá das chuvas dos próximos meses. Segundo o dirigente da ANA, a Sala de Crise da Bacia do Rio São Francisco é um exemplo de gestão descentralizada de recursos hídricos. “A Sala de Crise do São Francisco é uma evolução no processo de construção coletiva da gestão de recursos hídricos no Brasil. Hoje a bacia trabalha em conjunto, as reuniões são mais objetivas e a estratégia de condução da gestão de recursos hídricos do rio São Francisco dentro dessa crise se mostra hoje pacificada. Todos atuam convergentemente contribuindo para a solução dos problemas”, destacou Maranhão. 

Três Marias 

A usina de Três Marias fica no município mineiro de mesmo nome e é operada pela Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG). Com potência instalada de 396MW, o empreendimento possui um reservatório com capacidade para armazenar 19,528 trilhões de litros na calha do rio São Francisco. 

Xingó 

Localizada entre Alagoas e Sergipe, a hidrelétrica de Xingó é operada pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF) a fio d’água – o mesmo volume que entra nela, acaba saindo. Com capacidade de armazenamento de 3,8 trilhões de litros em seu reservatório, Xingó tem uma potência instalada de 3.162MW. A hidrelétrica está a 179km da foz do São Francisco, entre os municípios de Piaçabuçu (AL) e Brejo Grande (SE). 

Luiz Gonzaga/Itaparica 

A usina hidrelétrica Luiz Gonzaga, também conhecida como Itaparica, fica na divisa entre a Bahia e Pernambuco. Operado pela CHESF, o empreendimento possui uma potência instalada de 1.479,6MW. O reservatório da usina possui um volume total de 10,782 trilhões de litros e fica na calha do rio São Francisco a 312,5km da foz do Velho Chico. 

Sobradinho 

A hidrelétrica de Sobradinho fica na Bahia, a 748km da foz do rio São Francisco. Além da geração de energia, o reservatório cumpre o papel de regularização dos recursos hídricos da região, que abrange munícipios como Juazeiro (BA) e Petrolina (PE). Operada pela CHESF, a hidrelétrica tem potência instalada de 1.050,3MW e seu reservatório tem capacidade de armazenamento de 34,117 trilhões de litros – a maior da bacia do São Francisco. 

Rio São Francisco 

O rio São Francisco nasce na Serra da Canastra (MG), e chega a sua foz, no Oceano Atlântico, entre Alagoas e Sergipe, percorrendo cerca de 2.800km, passando por Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe. O Velho Chico é o rio 100% nacional com maior extensão. A bacia possui 503 municípios e engloba parte do Semiárido, que corresponde a aproximadamente 58% dessa região hidrográfica, que está dividida em quatro unidades: Alto, Médio, Submédio e Baixo São Francisco.