Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Produtor de Água abre programação da ANA no Espaço Brasil do 8º Fórum

Notícias

Produtor de Água abre programação da ANA no Espaço Brasil do 8º Fórum

Atualmente 57 projetos são apoiados pela ANA em sete regiões hidrográficas brasileiras, beneficiando mais de 35 milhões de pessoas. Cerca de 400 mil ha de terras já foram favorecidos com práticas e manejos conservacionistas e investimentos de R$ 35 milhões ao longo dos anos.

publicado: 19/03/2018 21h47 última modificação: 23/03/2018 15h26

Na tarde desta segunda-feira, 19 de março, servidores, dirigentes da Agência Nacional de Águas (ANA) e demais participantes inscritos no 8º Fórum Mundial da Água se reuniram na área do Espaço Brasil para uma programação que agregou informações técnicas, educacionais e culturais. A abertura do Espaço se deu, pela ANA, com uma apresentação sobre o Produtor de Água com um detalhamento sobre o arranjo institucional necessário para implantação do Programa em propriedades rurais brasileiras, seguida de cerimônia de reconhecimento dos primeiros resultados do programa de mestrado profissional da Agência, o ProfÁgua. O encerramento deste primeiro dia de evento mundial foi celebrado com muita música popular brasileira, enaltecendo a cultura nacional.

Produtor de Água

O Programa Produtor de Água é uma iniciativa da ANA que vem sendo implantada em diferentes bacias hidrográficas e regiões do Brasil.

O objetivo do Programa é promover a conscientização de produtores rurais para o desenvolvimento de ações de conservação de água e solo, de forma voluntária. A iniciativa apoia projetos que busquem reduzir a erosão e o assoreamento de mananciais no meio rural em parceria com instituições públicas, privadas ou com organizações do terceiro setor. Na apresentação de hoje, o case foi a implantação do Produtor de Água na região do Alto São Francisco, com destaque para a Serra da Canastra, onde estão localizadas as principais nascentes do Velho Chico. Durante o evento houve a formalização da solicitação de adesão ao Programa por parte da Prefeitura Municipal de Vargem Bonita, em Minas Gerais.

As ações propostas no âmbito do Programa são bem variadas e vão desde a construção de quebra-molas de areia e de pequenas barragens para condução e contenção do excesso de águas em estradas rurais, até o reflorestamento das propriedades ou de pequenas áreas delas, levando em consideração as características do solo e de seus usos para os processos produtivos, por exemplo.

De acordo com o alcance das metas pactuadas, cada produtor rural recebe remuneração proporcional ao ganho ambiental aferido. É uma maneira de “produzir água”, conforme explicou o especialista em Recursos Hídricos da ANA Rossini Matos, um dos coordenadores do Programa. Atualmente 1.200 produtores rurais fazem parte do Produtor de Água.

A ANA apoia, atualmente, 57 projetos em sete regiões hidrográficas brasileiras, beneficiando mais de 35 milhões de pessoas das regiões metropolitanas de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Palmas (TO), Rio Branco (AC), Campo Grande (MS), Goiânia (GO) e Brasília (DF). Todo o apoio técnico necessário é oferecido aos produtores pela equipe de especialistas da ANA.

Cerca de 400 mil hectares de terras já foram beneficiadas com práticas e manejos conservacionistas, totalizando um investimento da ordem de R$ 35 milhões. Para este ano a ANA prevê a formalização da adesão de mais de 20 projetos.

Em programação paralela na Vila Cidadã (outro espaço do 8º Fórum Mundial da Água), aconteceu o lançamento do livro “A experiência do Projeto Produtor de Água na Bacia Hidrográfica do Ribeirão Pipiripau”. O livro retrata a vivência, em campo, dos executores do Projeto e serve como motivação para que outros produtores rurais sintam-se instigados a aderir a metodologia de PSA e, sobretudo, a promover a melhoria da qualidade e da quantidade de água em mananciais.

Saiba mais em www.ana.gov.br/produagua ou assista à animação sobre o Produtor de Água.

ProfÁgua

Fruto da parceria firmada entre a ANA e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) o Mestrado Profissional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos foi apresentado com louvor também no Espaço Brasil. O destaque ficou para a mestranda Lucíola Guimarães, a primeira aluna a defender a dissertação no ProfÁgua com o trabalho Qualidade e Ecotoxicidade da Água da Bacia Hidrográfica do Rio São José dos Dourados (SP).

O objetivo principal desta iniciativa conjunta é proporcionar formação ampla aos alunos, aliando teoria e prática, de modo a aumentar a eficácia de sua atuação na área de recursos hídricos, com a compreensão e incorporação das dimensões relacionadas à gestão integrada dos recursos hídricos, tais como: qualidade e quantidade, aspectos legais, institucionais e ambientais, disponibilidades hídricas, de regulação, entre outros. Espera-se que o discente desenvolva habilidades, atitudes e valores que aprimorem suas competências pessoais e profissionais e o melhor qualifiquem para lidar com os problemas associados às questões complexas da gestão das águas.

Com esta iniciativa, a ANA busca contribuir para a melhoria da gestão e regulação das águas do País. Nesse sentindo, investiu R$ 6,5 milhões para o funcionamento do curso nos seus primeiros anos de existência, através da descentralização de recursos para a CAPES, que avaliou o ProfÁgua com nota 4, nota máxima para novos cursos.

No mestrado há quatro linhas de pesquisa: Ferramentas Aplicadas aos Instrumentos de Gestão de Recursos Hídricos; Metodologias para Implementação dos Instrumentos de Gestão de Recursos Hídricos; Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos; Segurança Hídrica e Usos Múltiplos da Água.

Mais informações sobre o Mestrado Profissional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos podem ser obtidas no Portal da Capacitação para a Gestão das Águas, da ANA.

Espaço Brasil

O Espaço Brasil é composto por dois espaços distintos: o Auditório, um espaço mais intimista com capacidade limitada de participantes para onde estão programados painéis, apresentações e debates sobre temas diversos; e a Praça Brasil, um espaço aberto em meio à área do Espaço Brasil, cujo principal objetivo é chamar a atenção de quem passa pelo local para que as pessoas sintam-se convidadas a participar da programação.

O estande do Espaço Brasil fica na Expo, área paga do evento, nas tendas localizadas no estacionamento do Estádio Nacional Mané Garrincha, até o próximo dia 22 de março. Todos que se inscreveram previamente têm acesso ao local.

Confira aqui a programação do Espaço Brasil e participe das atividades.

Clique aqui para ler a edição 2 do jornal do 8FMA