Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Especialistas da ANA debatem desafios sobre água com autoridades internacionais

Notícias

Especialistas da ANA debatem desafios sobre água com autoridades internacionais

por Raylton Alves - ASCOM/ANA publicado: 21/03/2018 17h41 última modificação: 23/03/2018 18h40
Exibir carrossel de imagens Raylton Alves / Banco de Imagens ANA Ana Paula Fioreze (centro) apresenta painel em sessão sobre medidas de adaptação às mudanças climáticas

Ana Paula Fioreze (centro) apresenta painel em sessão sobre medidas de adaptação às mudanças climáticas

Durante toda a quarta-feira, 21 de março, a Agência Nacional de Águas (ANA) esteve presente em debates do 8º Fórum Mundial da Água sobre os mais diferentes desafios relacionados a recursos hídricos. No Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, representantes da Agência estiveram presentes em debates sobre medidas de adaptação a mudanças climáticas, Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), monitoramento de qualidade de água, entre outros temas. 

Na sessão especial sobre Redes Nacionais de Qualidade da Água em Países de Tamanho Continental, o superintendente de Operação da Rede Hidrometeorológica da ANA, Marcelo Medeiros, apresentou o trabalho de monitoramento qualitativo realizado pela Agência. Este debate também contou com coordenação do diretor da Área de Hidrologia da ANA, Ney Maranhão. 

Ainda durante a manhã, a superintendente adjunta de Operações e Eventos Críticos da Agência, Ana Paula Fioreze, fez apresentação na sessão temática Não Reinvente a Roda: Aproveitando o Máximo Medidas de Adaptação Bem-sucedidas. Neste debate sobre medidas de adaptação às mudanças climáticas, também estiveram presentes: membro permanente do Secretariado da Rede Internacional de Organismos de Bacias (INBO, na sigla em inglês), Marion Mestre; Fan Qunfang, da Comissão de Recursos Hídricos do Rio Pérola (China); diretor geral da Comissão Nacional da Água do México (CONAGUA), Roberto de la Parra; e o representante da Rede de Organismos de Bacia de Québec (Canadá), Marc-André Demers. 

Outra sessão que contou com apresentação de Ana Paula Fioreze nesta manhã foi sobre o tema Desenvolvendo Resiliência frente à Mudança Climática nas Américas e na África. A respeito deste tema, os participantes debateram experiências bem-sucedidas no que se refere às mudanças climáticas. Os participantes também abordaram os desafios e efeitos das mudanças climáticas em sistemas de água doce e seus serviços prestados, incentivando a discussão com o público em geral, a fim de compartilhar novas soluções e propostas. 

Fioreze também foi moderadora da sessão Eventos Extremos: Exemplos de Conexão entre Ciência e Políticas Públicas nas Américas, Europa e África. Esta discussão integra o Processo Regional do 8º Fórum Mundial da Água. Juntamente com a coordenadora da Superintendência de Operações e Eventos Críticos, Bruna Craveiro, Fioreze coordenou, ainda, a sessão Abordagem da Ciência Cidadã em Serviços Hidroclimáticos para Alcançar os ODSs e Objetivos Globais. Esta discussão integra o Processo Temático. 

Também coordenada pelo diretor Ney Maranhão, a sessão especial Quais as Políticas Púbicas de Serviços de Água para Cumprir os ODS e os Direitos Humanos contou com a participação do coordenador da Área de Hidrologia da ANA, Marco Neves. As discussões sobre o tema giraram especialmente sobre o ODS nº 6, que é assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todas as pessoas. Os demais Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que têm interface com os recursos hídricos também foram discutidos. 

Outra sessão nesta tarde que contou com a participação da ANA foi sobre Desenvolvimento Econômico e Segurança da Infraestrutura Hídrica em Bacias Hidrográficas: Riscos, Ações Preventivas e Monitoramento. A coordenadora da Gerência-Geral de Estratégia da Agência, Flávia Carneiro, participou dos debates com representantes do Corpo de Engenheiros do Exército dos Estados Unidos (USACE, na sigla em inglês), entre outras instituições. 

Foram discutidos os temas de segurança de barragens, desenvolvimento de planos de contingência e outras medidas preventivas, monitoramento de riscos e lições aprendidas com acidentes como o que aconteceu em novembro de 2015, quando a barragem de rejeitos da mineradora Samarco se rompeu em Mariana (MG), causando impactos ambientais na bacia do rio Doce e perdas humanas. 

Sessões de 22 de março

Nesta quinta-feira, Dia Mundial da Água, a ANA tem participação confirmada em várias sessões. O superintendente de Operações e Eventos Críticos, Joaquim Gondim, será palestrante da sessão Gestão de Crises: Estratégias para as Bacias Hidrográficas nas Américas e na Ásia-Pacífico. Este debate acontecerá das 9h às 10h30 na Sala 5 do Centro de Convenções e integra o Processo Regional do Fórum. Na sequência, das 11h às 12h30, na Sala 8, Gondim fará apresentação em outra sessão do Processo Regional: Políticas Públicas para a Água nas Regiões Áridas e Semiáridas.

O coordenador de Acompanhamento de Reservatórios e Sistemas Hídricos da ANA, Antônio Augusto de Lima, fará palestra sobre Plataformas Participativas durante o Processo de Tomada de Decisão no Setor de Água. Especialistas da África do Sul e da França também participarão do debate, que acontecerá das 11h às 12h30 na Sala 27 do Centro de Convenções. Nesta sessão a coordenadora e o relator serão respectivamente a especialista em recursos hídricos da ANA, Fernanda Abreu, e o coordenador de Eventos Críticos da Agência, Vinícius Roman.

Clique aqui para ler a edição 4 do Jornal do 8FMA