Você está aqui: Página Inicial > Notícias > ANA disponibiliza vídeos da Sala de Crise do Paranapanema e boletins de acompanhamento da bacia

Notícias

ANA disponibiliza vídeos da Sala de Crise do Paranapanema e boletins de acompanhamento da bacia

por Raylton Alves - ASCOM/ANA publicado: 07/03/2019 18h29 última modificação: 08/03/2019 17h49
Antônio Augusto Gondim / Banco de Imagens ANA Primeira reunião da Sala de Crise do Paranapanema

Primeira reunião da Sala de Crise do Paranapanema

A partir desta quinta-feira, 7 de março, a Agência Nacional de Águas (ANA) passa a divulgar os vídeos das reuniões da Sala de Crise do Paranapanema, cujo primeiro encontro aconteceu no último dia 1º de março. As gravações dos encontros, que acontecem simultaneamente na sede da ANA e por videoconferência, estão disponíveis no site da Agência em: http://www3.ana.gov.br/portal/ANA/sala-de-situacao/paranapanema/paranapanema-boletim-diario

Neste mesmo link, a partir de hoje, a ANA passa a disponibilizar boletins diários sobre o acompanhamento da situação hidrológica dos principais reservatórios da bacia hidrográfica do Paranapanema, assim como já faz com outras bacias, como a do São Francisco e a do Tocantins. Nos boletins há informações sobre três reservatórios de hidrelétricas localizadas na calha do rio Paranapanema: Jurumirim (SP), Capivara (PR/SP) e Chavantes (PR/SP). Também há dados da usina hidrelétrica Mauá (PR), que fica no rio Tibagi, afluente do Paranapanema. 

Segundo o primeiro boletim diário, os reservatórios de Jurumirim, Chavantes, Mauá e Capivara estavam respectivamente com um volume útil de 16,62%, 21,52%, 30,76% e 23,31% em 6 de março. Desde 2010, estes são os menores volumes registrados para Jurumirim, Chavantes e Capivara para 6 de março. No caso do reservatório da hidrelétrica Mauá, este é o menor volume útil armazenado desde 2015 para o dia 6 de março. 

A bacia do Paranapanema passa por um período de chuvas abaixo da média, sendo que desde janeiro de 2018 registrou precipitações acima da média histórica apenas em seis meses: janeiro, março, agosto, setembro e outubro do ano passado; e fevereiro de 2019. Neste mês, que tem uma média histórica de 135,5mm, já choveu um total de 9,9mm entre 1º e 5 de março. 

Bacia do Paranapanema 

O rio Paranapanema nasce na Serra Agudos Grandes, em Capão Bonito (SP) e percorre 929 km até desaguar no rio Paraná. O curso d’água é usado pra abastecimento, irrigação, navegação, geração de energia elétrica, criação de peixes, lazer, entre outros usos. Mais do que uma divisa entre Paraná e São Paulo, o rio Paranapanema é um eixo de integração entre duas regiões homogêneas em termos de identidade social, cultural e econômica. 

A bacia do Paranapanema abrange o sul de São Paulo e o norte do Paraná com uma área de 106.554,534km², 247 municípios (115 em São Paulo e 132 no Paraná) e população de mais de 4,7 milhões de habitantes. Do Produto Interno Bruto (PIB) total dos municípios da bacia (R$ 76,5 bilhões, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2011), aproximadamente 24% (R$ 18,3 bilhões) referem-se às atividades industriais, 13% (R$ 10,1 bilhões) à agropecuária e 63% (R$ 48,1 bilhões) aos serviços.

Assessoria de Comunicação Social (ASCOM)
Agência Nacional de Águas (ANA)
(61) 2109-5129/5495