Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > Seminário Água Comunicação e Sociedade em Belo Horizonte lota auditório da Fiemg

Seminário Água Comunicação e Sociedade em Belo Horizonte lota auditório da Fiemg

por ASCOM/ANA publicado 28/09/2009 00h00, última modificação 14/03/2019 16h34
O seminário “Água, Comunicação e Sociedade”, realizado na última sexta-feira (25) em Belo Horizonte, atraiu mais de 150 pessoas ao auditório da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). Organizado pela Agência Nacional de Águas (ANA) e p
Rosana Hessel

O seminário “Água, Comunicação e Sociedade”, realizado na última sexta-feira (25) em Belo Horizonte, atraiu mais de 150 pessoas ao auditório da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg).

Organizado pela Agência Nacional de Águas (ANA) e pela Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano (SRHU), com apoio da Global Water Partnership (GWP) e do instituto Mineiro das Águas (IGAM), a terceira edição do seminário “Água, Comunicação e Sociedade” reuniu especialistas, comunicadores dos comitês de bacias hidrográficas, de órgãos gestores de recursos hídricos e estudantes de comunicação e meio ambiente para uma discussão sobre formas eficientes de gestão da comunicação no Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos (Singreh), uma vez que o Plano Nacional de Recursos Hídricos prevê a criação de uma rede de comunicadores do Singreh.

O evento foi inaugurado por Gisela Damm Forattini, assessora da Presidência da ANA, João Bosco Senra, diretor de recursos hídricos da SRHU, Anna Virgínia Machado, coordenadora da Parceria Global pela Água (GWP, na sigla em inglês para Global Water Partneship), e Wagner Soares Costa, gerente de Meio Ambiente da Fiemg.

A palestra de abertura foi feita pelo o jornalista Washington Novaes, colaborador dos jornais “O Estado de São Paulo” e “O Popular”, de Goiás. Além de fazer um alerta em relação ao aquecimento global e ressaltar a importância de preservar o meio ambiente, especialmente os recursos hídricos, Novaes defendeu o uso de novas ferramentas de comunicação e destacou a importância das redes sociais e da internet.

O primeiro painel da manhã, “O Papel Educativo dos Comunicadores”, teve a participação de Francisco de Assis Moraes Costa, do Departamento de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (MMA), e da jornalista Viviane Amaral. Ambos destacaram a necessidade de capacitar comunicadores no tema recursos hídricos e falaram sobre Educomunicação, um novo conceito que, entre outras coisas, estimula e capacita comunidades locais na disseminação de suas mensagens. Viviane apresentou a experiência do site institucional do sub-comitê da Bacia do Alto Tiête.

Na parte da tarde, o painel “Comunicação e Gestão das Águas: Experiências em Debate” teve a participação de Adalberto Marcondes, da Rede de Jornalistas Ambientais e da Revista Envolverde, e de Nathalia Barrios, da Rede de Comunicadores de Gestão dos Recursos Hídricos da América do Sul (GWP) e de Viviane Amaral, que falou sobre a experiência da Rebea (Rede Brasileira de Educação Ambiental). Marcondes detalhou a experiência bem sucedida da rede de jornalistas da Envolverde, que hoje tem 175 mil assinantes..
O segundo painel da tarde, sobre o mesmo tema, teve como expositores o professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Elton Antunes, que falou sobre as ações de comunicação do Projeto Manuelzão, no Rio das Velhas, onde os trabalhos de conscientização estão rendendo frutos e, em algumas partes, a vida está retornando ao rio. Simone Mamede falou sobre o Projeto Ondas do Radio do Cerrado e mostrou a experiência positiva de uma rádio comunitária voltada para a preservação do cerrado.

O número de inscritos superou as expectativas dos organizadores. Por causa da grande demanda, a ANA e a SRHU tiveram que transferir o local do seminário do Instituto de Educação Continuada da PUC de Minas Gerais para o auditório da Fiemg, que comporta um número maior de pessoas. Com capacidade para 156 pessoas, o auditório da Fiemg ficou lotado pela manhã e manteve o quórum bastante elevado à tarde.

O terceiro seminário “Água, Comunicação e Sociedade” teve também apoio da Fiemg e da Secretaria do Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais por meio do projeto Pólo de Excelência em Recursos Hídricos (Hidroex).