Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > Prodes tem mais de R$ 40 milhões para 2007

Prodes tem mais de R$ 40 milhões para 2007

por ASCOM/ANA publicado 13/02/2007 00h00, última modificação 14/03/2019 16h33
R$ 40,1 milhões. Este é o valor destinado ao Programa Despoluição de Bacias Hidrográficas – Prodes, da Agência Nacional de Águas – ANA, no orçamento de 2007. O valor será aplicado no investimento e na implantação de novas Estações de Tratamento de Esgotos – ETE e na ampliação da capacidade de trata
R$ 40,1 milhões. Este é o valor destinado ao Programa Despoluição de Bacias Hidrográficas – Prodes, da Agência Nacional de Águas – ANA, no orçamento de 2007. O valor será aplicado no investimento e na implantação de novas Estações de Tratamento de Esgotos – ETE e na ampliação da capacidade de tratamento das estações existentes no país.

Para este ano um dos empreendimentos que poderá receber recursos do Programa é a ETE do ribeirão do Onça, em Belo Horizonte, que foi contratada em 2003. Cerca de 54,6 toneladas de carga poluidora deixarão de ser lançadas diariamente no curso d’água – o equivalente ao que é produzido por 1 milhão de pessoas. O empreendimento da Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Copasa está em fase de ajustes operacionais para poder entrar em pleno funcionamento e, assim, começar a receber recursos do Prodes disponíveis desde 2003.

Para se ter idéia da evolução dos recursos do Prodes, desde seu início, em 2001, o Programa teve R$ 84,4 milhões para investir em 37 ETEs Brasil afora. Como contrapartida as prestadoras de serviços de saneamento desembolsaram R$ 272 milhões em obras de estações. Portanto, a cada R$ 1 aplicado pelo Prodes houve um retorno de R$ 3,22 investidos pelas empresas. A iniciativa trouxe benefícios diretos a cerca de 3,5 milhões de brasileiros.

Entre 2005 e 2006 não houve novos empreendimentos contratados devido à ausência de verbas para este período. Para 2007 as previsões para o Prodes eram otimistas, pois a ação foi selecionada como um dos subprogramas setoriais a serem desenvolvidos no âmbito do Plano Nacional de Recursos Hídricos.

Como funciona o Prodes
A primeira ação que acontece é o lançamento de um edital de seleção. Depois que as empresas se inscrevem e são habilitadas pela ANA, ocorre a seleção dos empreendimentos por parte da Agência, por meio de critérios técnicos pré-estabelecidos no edital. Por fim os selecionados são contratados e os recursos são aplicados em um fundo de investimento financeiro exclusivo do Prodes na Caixa Econômica Federal. Somente recebem os recursos do Programa as prestadoras de serviços de saneamento cujas ETEs operem a pleno vapor e atinjam as metas definidas em contrato.