Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > Governo debate ampliação da oferta de água para os baianos

Governo debate ampliação da oferta de água para os baianos

por ASCOM/ANA publicado 19/01/2007 00h00, última modificação 14/03/2019 16h33
A provisão de água de qualidade deve ser considerada elemento fundamental para o desenvolvimento humano. Baseado nessa idéia, o governo Jaques Wagner tem como uma das principais metas de gestão, através do programa Água para Todos, elevar a oferta de água no Estado, sobretudo no semi-árido. Essa fo
A provisão de água de qualidade deve ser considerada elemento fundamental para o desenvolvimento humano. Baseado nessa idéia, o governo Jaques Wagner tem como uma das principais metas de gestão, através do programa Água para Todos, elevar a oferta de água no Estado, sobretudo no semi-árido. Essa foi também a idéia compartilhada ontem (16), no debate em torno das alternativas de atendimento de água para o abastecimento humano na Bahia, realizado no auditório da Secretaria do Planejamento (Seplan).

Participaram do encontro, titulares e representantes de todas as secretarias e órgãos ligados à gestão e utilização dos recursos hídricos no estado, além do diretor da Agência Nacional de Águas – ANA, Dalvino Franca. O encontro foi realizado com o objetivo de avaliar as possibilidades de conjugação de ações da ANA e do Governo da Bahia na área de gerenciamento e utilização de recursos hídricos. “A proposta é muito interessante e convergente com o projeto do governo Lula, que, comungando com a ONU, propõe para o Brasil a década da água e da cultura”, afirmou Franca.

Segundo o secretário do Planejamento, Ronald Lobato, “esse foi o primeiro debate em torno da questão, que será enfocada a partir de ações articuladas pelas secretarias, e através da intervenção territorial proposta pelo governo Jaques Wagner, tendo o semi-árido como prioridade”. As ações serão implementadas conjuntamente pelas secretarias do Planejamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária, Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza, Desenvolvimento Urbano, Desenvolvimento e Integração Regional, Companhia de Desenvolvimento a Ação Regional (CAR), Ministério da Integração Nacional, ANA e Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

O diretor da ANA expôs projetos que têm a participação da agência, entre os quais o Atlas Nordeste – que retrata o panorama hídrico da região – o projeto de revitalização e transposição do Rio São Francisco e o Próágua Nacional. A iniciativa tem previsão de investimentos de US$200 milhões em todo o território brasileiro, num período de três anos, sendo que boa parte desses recursos destinados ao semi-árido.

“É preciso dar a atenção devida à questão. Afinal, segundo a ONU, morrem duas vezes mais crianças pelo consumo de água de má qualidade em todo o mundo, do que nas guerras”, declarou Franca, que disponibilizou os trabalhos da ANA nas áreas de pesquisa, assessoramento, gestão e captação de recursos para subsidiar os projetos baianos.

Fonte: Secretaria de Planejamento do Estado da Bahia