Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > Expedição quer provar que o rio Amazonas é maior que o Nilo

Expedição quer provar que o rio Amazonas é maior que o Nilo

por ASCOM/ANA publicado 18/05/2007 00h00, última modificação 14/03/2019 16h33
Hoje, considera-se que o Nilo tenha 6.695 Km de comprimento, e o Amazonas, 6.570KmO Nilo – tido até então como o maior rio do mundo em termos de extensão – pode perder esse título nos próximos dias. Uma expedição que começa no dia 20/5 com destino ao Peru, onde nasce o Amazonas,
Hoje, considera-se que o Nilo tenha 6.695 Km de comprimento, e o Amazonas, 6.570Km

O Nilo – tido até então como o maior rio do mundo em termos de extensão – pode perder esse título nos próximos dias. Uma expedição que começa no dia 20/5 com destino ao Peru, onde nasce o Amazonas, vai calcular o verdadeiro comprimento do rio. Na equipe, quatro pesquisadores da Agência Nacional de Águas (ANA), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Projeto Piatam (Petrobras), além de 5 documentaristas.

Organizada pela produtora RW Cine, da jornalista Paula Saldanha e do biólogo Roberto Werneck, a pesquisa, intitulada “Expedição Científica à Nascente do Rio Amazonas”, conta com o apoio oficial do governo peruano, que já designou dois cientistas para acompanharem a delegação brasileira.

Os pesquisadores irão levantar informações de natureza cartográfica, hidrológica e ambiental. Imagens de satélite revelam que o Amazonas se origina em uma das quebradas (córregos) que alimentam o rio Lloqueta. Os cientistas irão coletar dados nas duas quebradas principais, Carhuasanta e Apacheta, respectivamente a 5.597 m e 5.515 m de altitude.

O especialista em Recursos Hídricos da ANA Fabrício Alves, que participará da expedição, fará medições de vazão e verificação da qualidade da água (oxigênio dissolvido, turbidez etc) nas duas quebradas. Será a primeira vez que um pesquisador brasileiro realizará esse tipo de medição no local. Para isso, ele vai levar na bagagem um medidor acústico de velocidade, uma sonda, um computador portátil e um GPS de navegação.

Os resultados das pesquisas serão apresentados em seminário científico no Instituto Geográfico Nacional do Peru, em Lima, com a presença de representantes do Ministério das Relações Exteriores daquele país, da ANA, do Inpe e do IBGE.

Roteiro de viagem
A expedição terá uma duração de 10 dias. No trajeto, estão previstos trechos a serem percorridos em veículos 4x4 e a pé, com a necessidade de aclimatação. Além disso, os pesquisadores terão que praticar andinismo (montanhismo ou "alpinismo" na cordilheira dos Andes).

O rio Amazonas
O Amazonas nasce nos Andes Peruanos e deságua no oceano Atlântico (na região norte do Brasil). Sua bacia se estende sobre vários países da América do Sul: Brasil (63%), Peru (17%), Bolívia (11%), Colômbia (5,8%), Equador (2,2%), Venezuela (0,7%) e Guiana (0,2%).

É o rio mais caudaloso do mundo: a Região Hidrográfica Amazônica abriga 74% da disponibilidade de água do Brasil.