Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > Água e mineração ganham guia inédito

Água e mineração ganham guia inédito

por ASCOM/ANA publicado 29/11/2006 00h00, última modificação 14/03/2019 16h33
O auditório da Agência Nacional de Águas – ANA, em Brasília, ficou lotado para o lançamento do livro “A Gestão dos Recursos Hídricos e a Mineração”, na noite desta terça-feira, 28 de novembro. A publicação é a primeira do gênero no Brasil e foi concebida por meio de uma parceria entre a ANA e o Ins
O auditório da Agência Nacional de Águas – ANA, em Brasília, ficou lotado para o lançamento do livro “A Gestão dos Recursos Hídricos e a Mineração”, na noite desta terça-feira, 28 de novembro. A publicação é a primeira do gênero no Brasil e foi concebida por meio de uma parceria entre a ANA e o Instituto Brasileiro de Mineração – IBRAM. O trabalho foi realizado por 49 profissionais, sob a organização de Antônio Félix Domingues, coordenador-geral das assessorias da Agência, Patrícia Gambogi Boson e Suzana Alípaz.

Com os objetivos de apresentar à sociedade o estado do uso da água na atividade minerária e de subsidiar a implantação da gestão dos recursos hídricos nos processos de lavra e beneficiamento de minérios, o livro visa a atingir públicos diversos como: empresas públicas e privadas que têm a água como fonte de negócios, institutos de pesquisa, profissionais de diversas áreas de formação acadêmica e ONGs

O diretor-presidente da ANA, José Machado, e o presidente do IBRAM, Paulo Camillo Penna compuseram a mesa. O presidente da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, Carlos Alberto Leréia, o diretor-geral do Departamento Nacional de Produção Mineral, Miguel Nery, o secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Cláudio Scliar; e o diretor-executivo da Companhia Vale do Rio Doce, Tito Botelho Martins, também participaram do evento.

Para José Machado, uma publicação como essa estreita o relacionamento da Agência Nacional de Águas com o setor produtivo da mineração. “O livro terá um impacto significativo para a gestão de recursos hídricos porque um setor como a mineração traz prestígio à missão da ANA, que é a proteção das águas brasileiras”, conclui.

Segundo um dos colaboradores do volume, o professor João Luiz Calmon, da Universidade Federal do Espírito Santo, “A Gestão dos Recursos Hídricos e a Mineração” terá um impacto de congregação, conciliando o setor produtivo e a questão da água. “A filosofia do livro é unificar o setor produtivo – que é necessário – com o meio ambiente, em torno dos interesses nacionais. Isto é o princípio do desenvolvimento sustentável”, afirma.