Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > Acordo vai racionalizar o uso da água na produção de arroz irrigado

Acordo vai racionalizar o uso da água na produção de arroz irrigado

por ASCOM/ANA publicado 30/01/2007 00h00, última modificação 14/03/2019 16h33
Durante viagem a Porto Alegre (RS), nos dias 30 e 31 de janeiro, o diretor-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), José Machado, vai firmar termo de cooperação técnica com o Instituto Rio Grandense de Arroz (IRGA), visando à conservação e à racionalização do uso da água na produção de arroz
Durante viagem a Porto Alegre (RS), nos dias 30 e 31 de janeiro, o diretor-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), José Machado, vai firmar termo de cooperação técnica com o Instituto Rio Grandense de Arroz (IRGA), visando à conservação e à racionalização do uso da água na produção de arroz irrigado. A celebração do acordo será no dia 31, às 12h, no Palácio Piratini, no gabinete da governadora Yeda Crusius, com quem Machado terá audiência.

No Rio Grande do Sul, o diretor-presidente da ANA cumpre agenda também, durante a manhã de 30/1, com a nova secretária estadual do Meio Ambiente, Vera Callegaro, com quem vai rever acordos de cooperação técnica. Ainda no dia 30, vai à sede da Sociedade de Engenharia (Sergs), onde irá conceder uma entrevista coletiva às 12h e, em seguida, irá proferir a palestra "10 Anos da Lei das Águas – Avanços e Perspectivas". Às 15h, Machado segue para a Secretaria Extraordinária de Irrigação, para se encontrar com o secretário Rogério Ortiz Porto.

Cooperação técnica
O acordo da ANA com o IRGA tem como objetivos capacitar pessoal para o gerenciamento de recursos hídricos e as práticas de reciclagem e reuso da água na rizicultura; além de implantar tecnologias e processos de racionalização do uso da água nas lavouras de arroz irrigado; divulgar estudos de interesse, entre outros.

Para alcançar esses objetivos, o acordo estabelece a criação de um Grupo de Trabalho (GT) com representantes da Agência e do IRGA. O GT será o responsável por implementar e acompanhar as ações previstas no termo de cooperação técnica.

A conjugação de esforços em torno da racionalização do uso da água nas lavouras de arroz irrigado é de grande relevância no Rio Grande do Sul, que detém cerca de um terço da área total irrigada do Brasil (considerando todas as culturas).

O estado responde ainda pela metade do arroz produzido no País. Soma-se a isso o fato de o Rio Grande do Sul enfrentar períodos de estiagem durante o verão, o que costuma afetar a rizicultura.

Desenvolvimento sustentável
Capaz de potencializar o desenvolvimento agrícola, a irrigação permite grandes produções sem implicar, necessariamente, expansão da área de cultivo. No Brasil, há aproximadamente 3,7 milhões de hectares irrigados, o equivalente a cerca de 6% da área plantada. No entanto, a irrigação é responsável por mais de 16% da produção e por 35% do valor econômico total gerado pelo setor agrícola.

A água, contudo, deve ser empregada de forma racional. Os rizicultores gaúchos têm se empenhado nesse sentido: em 1960, eram necessários 5,7 mil litros de água para produzir 1kg de arroz; hoje, muito produtores conseguem a proporção de mil litros de água para cada quilo de arroz.

Além disso, o cultivo deve visar à conservação dos recursos hídricos, de modo a evitar, por exemplo, o assoreamento e a poluição de cursos d’água por transporte de solo, nutrientes, matéria orgânica e agrotóxicos.

Contatos
Agência Nacional de Águas (ANA)
(61) 2109-5495

Instituto Rio Grandense de Arroz (IRGA)
Maurício Miguel Fisher – presidente
(51) 3288-0400

Secretaria Extraordinária de Irrigação e Usos Múltiplos
Rogério Ortiz Porto – secretário
(51) 3288-1499

Secretaria do Meio Ambiente
Rogério Dewes – diretor de Recursos Hídricos
(51) 3288-8132

Sociedade de Engenharia (Sergs)
(51) 3224-6133